Tags

, , , , , ,

E eis que chegamos ao final do ano de 2016. Ano muito difícil, complicado e cheio de altos e baixos. Ano em que aprendemos muito, choramos muito a perda de alguns ídolos, principalmente na música e artes em geral, vimos governos serem destituídos, crápulas chegarem ao poder, alguns preocupados com sítios e triplex ao mesmo tempo que esqueceram do helicóptero com a carga suspeita, das jóias compradas e da merenda roubada.

Indiferente ao que acontecia no cenário nacional, principalmente diante da gigantesca perda de direitos que teremos pela frente nos próximos vinte anos, seguimos pedalando e levando esperança às crianças da zona rural de Ilhéus.

Nos últimos dez anos um pequeno grupo de ciclistas daqui da cidade, resolveu fazer o Pedal Solidário. Ele sempre acontece no dia 25 de dezembro, data em que uma parcela de crianças sai às ruas para exibir e brincar com o presente que ganhou na noite anterior. Mas, esta é uma realidade diferente para muitas crianças que não tem pais com condições de comprar sequer um quilo de comida decente para colocar à mesa. É esta a finalidade do nosso Pedal Solidário, distribuir alegria para crianças e para um pequeno número de famílias que vivem abaixo da linha da pobreza nessa nossa cidade.

Este ano fizemos uma “brincadeira” um pouco diferente. Montamos a nossa base no bairro do Santo Antonio e lá levamos doces, salgados, sorvetes, brincadeiras, pinturas no corpo e tudo que fosse possível para alegrar uma criança e sua família no dia de Natal. Fazemos tudo isso sem a preocupação do receber em troca, a não ser o sorriso lindo, o abraço apertado e as lágrimas nos olhos de quem não esperava nada e ganhou um brinquedo simples, como uma bola, uma boneca, um pequeno quebra-cabeça. Este é o nosso espírito, é o nosso desejo, é a nossa vontade. Com isso recuperamos algumas bicicletas e doamos para algumas crianças. Queríamos poder doar centenas, mas infelizmente ainda não conseguimos. Não é sorteio, basta vermos uma criança na beira da estrada e paramos o carro e fazemos a entrega do brinquedo.

Enquanto escrevo, os olhos enchem de lágrimas, é impossível contê-las diante das doces lembranças dos sorrisos de alegria nos rostos e da felicidade dos meninos correndo atrás da sua bola, pedalando a sua bicicleta, construindo os seus sonhos. As imagens dizem tudo, falam por si.

E que venham mais como este. Feliz 2017.

Turma organizada diante da Pró-Bike, pronta para sair.

Turma organizada diante da Pró-Bike, pronta para sair.

Arrumando os presentes na caminhonete.

Arrumando os presentes na caminhonete.

Saindo do Nossa Senhora da Vitória.

Saindo do Nossa Senhora da Vitória.

Seguindo para o Santo Antonio.

Seguindo para o Santo Antonio.

Chame gente, chamem todos, vamos junto.

Chame gente, chamem todos, vamos junto.

Uma festa de todos.

Uma festa de todos.

Ley, um dos nossos amigos do Pedal Solidário.

Ley, um dos nossos amigos do Pedal Solidário.

Fila formada.

Fila formada.

Aperta um pouco que o "buzu" vai passar.

Aperta um pouco que o “buzu” vai passar.

Menino com o seu presente.

Menino com o seu presente.

Crianças esperando a nossa pasagem.

Crianças esperando a nossa passagem.

A nossa satisfação é ver o sorriso deles.

A nossa satisfação é ver o sorriso deles.

Sim, ela foi bem na escola, merece uma bicicleta.

Sim, ela foi bem na escola, merece uma bicicleta.

Olha a gatinha pintada para a brincadeira.

Olha a gatinha pintada para a brincadeira.

E teve até pau de sebo.

E teve até pau de sebo.

Fila do sorvete.

Fila do sorvete.

Festa com zumbis...

Festa com zumbis…

...Spyder man.

…Homem Aranha.

Pintura divertida.

Pintura divertida.

A atenção das nossas pintoras.

A atenção das nossas pintoras.

Qual será o meu desenho?

Qual será o meu desenho?

Um super herói, Batman.

Um super herói, Batman.

Outro Batman

Outro Batman

Mesa posta para o banquete.

Mesa posta para o banquete.

Guloseimas que todas as crianças adoram, inclusive esta criança aqui.

Guloseimas que todas as crianças adoram, inclusive esta criança aqui.

Ser criança, não tem preço.

Ser criança, não tem preço.

Anúncios